Assis

Olá, eu sou o Assis, apadrinha-me

Macho –  DN 12/2006


Nasceu na rua, é filho da Madalena, uma cadela selvagem. Todos os cachorros da Madalena só apareciam com a mãe quando já tinham dois meses de idade e eram muito assustadiços (tinham muito medo das pessoas). Assis era assim.

O Assis andava com uma pata muito ferida, encolhida e a secar. Andou assim durante uns meses. Todos os dias pensávamos o que fazer para salvar este pobre animal. Aproximar não pensar... fugia a correr. Um dia decididamente dissemos "Tem de ser hoje" e demos-lhe à tarde uns tranquilizantes na comida mas ao longe, tivemos sorte, pois foi necessário não haver outros animais por perto que fossem comer tambem. Passada uma hora voltámos lá. Tinha desaparecido. Procurámos por todo o lado e quando já tinha escurecido e estávamos quase a desistir ouvimos uns barulhos. Era o Assis a fugir de nós. Corremos atrás dele pela ribanceira abaixo, ele a fugir com 3 patas e nós com duas. Apesar de 4 ou 5 comprimidos tinha forças para correr. Fomos pelo meio da vila, as pessoas deveriam pensar que éramos maluquinhos..... não interessa. O Assis esconde-se entre um carro e uma parede. Uma de nós foi pela parte de trás outra pela frente e aí segurando na cauda dele imobilizamo-lo. Tentou morder, coitadinho mas não tinha forças. Atámos a boca e carregámo-lo ao colo até ao carro, que com tanta correria tinha ficado bem longe....

Felizmente a sua pata foi salva, pois como tinha febre da carraça estava sempre a sangrar e não apodreceu, que era o nosso receio. Foi um bico d'obra fazer pensos de dois em dois dias num animal de porte grande e "selvagem", depois o tratamento injectável para a leshmaniose... Ufff, já foi!
Continua um "bicho do mato" mas um querido.

Assis é irmãde Ayco, Ador e Aquina.

 

MADRINHAS/PADRINHOS:

Maria João

Margarida Espínola

Casa Animales

Jill Inggall

assis

a

a

a

apadrinhamento de cães