PDF Versão para impressão

ACERCA DA ESTERILIZAÇÃO/CASTRAÇÃO
A decisão de castrar o nosso animal indica o nível de responsabilidade que assumimos para com ele. Existem muitos tabus e crenças à volta deste tema. Pretendemos aqui clarificar a questão e elucidar.

O que é a castração?
É um método cirúrgico através do qual o médico veterinário (e só ele) retira os órgãos reprodutores. Não dói. Nos machos, são os testículos; nas fêmeas, os ovários e o útero (ovariohisterectomia - OVH). Os processos hormonais desaparecem e o carácter do animal não sofre alteração. Nos machos agressivos dominantes, esta tendência pode atenuar ou desaparecer. As fêmeas deixam de ter o cio.

Vantagens da Castração
É a melhor e mais eficaz arma contra a reprodução indiscriminada e consequente sobrepopulação de cães e gatos e abate sistemático. Nas fêmeas: • elimina a possibilidade de virem a contrair cancro do ovário ou do útero; • previne a piometra, um processo inflamatório do útero que, se não for tratado a tempo (o tratamento inclui a esterilização), poderá conduzir à morte do animal; • evita a pseudociese, vulgarmente conhecida como gravidez psicológica ou falsa gestação, que é um distúrbio hormonal bastante comum nas fêmeas; • nas fêmeas esterilizadas antes do primeiro cio (aproximadamente aos seis/sete meses) há um risco praticamente nulo de desenvolver tumores mamários. Nos machos: • contribuiu para diminuir a agressividade para com outros machos e as brigas por fêmeas; • O ritual da demarcação de território com urina e os comportamentos possessivos ou dominantes tendem também a diminuir; • dimunui a ansiedade e o hábito de fugir ou de montar noutros animais e pessoas ou até na mobília; • Poupa ao animal algumas reacções instintivas relacionadas com o sistema reprodutor, e por exemplo, os machos ficam muito mais tranquilos; • evita tumores testiculares, hérnias perianales, tumores de glândulas hepatóides, tumores de glândulas perianales, tumores e quistes prostáticos, entre outros. No entanto, convém salientar que a esterilização não muda nada em relação à defesa territorial e agressividade por medo, ou seja, a esterilização não deixa o cão menos ou mais medroso, nem interfere no seu instinto de guarda. A personalidade do animal não muda. Diminui o risco de contraírem doenças venéreas transmitidas pelo acto sexual ou ainda doenças transmitidas por dentadas de outros animais. Diminui também o risco de atropelamento, por fuga.

Não estaremos a ir contra a Natureza?
Não, antes do direito natural da fêmea reproduzir está o direito da ninhada não ser morta, por exemplo: atirada ao rio com poucos dias de vida, ser morta em sacos plásticos, triturada dentro de um caminhão de lixo, etc, de muitas formas cruéis e desumanas. O Homem pode reproduzir-se, mas exerce sobre si mesmo o direito de fazê-lo ou não, mediante o uso métodos de contraceptivos. Hoje em dia, com a possibilidade de evitar a gravidez, nenhuma mulher tem tantos filhos (um por ano) quantos anos férteis e nenhum homem o exige. A natureza ditou as mesmas leis para todos. Temos de ser nós, humanos, a ajudá-los!

Vamos privar o animal de ter vida sexual?
Não, pois os animais não vivem a sexualidade como os humanos. Para um animal o sexo é apenas o processo físico da reprodução. Como o comer e beber é a garantia da sua sobrevivência individual, o sexo é a garantia da sobrevivência da sua espécie. Para o homem o sexo é uma finalidade em si mesma, para o animal é apenas a concepção de outros indivíduos. A prova é que a fêmea só aceita o macho quando está no cio, ou seja, quando o seu corpo apresenta uma exigência hormonal. Fora deste período, rejeita o macho de forma agressiva, o que quer dizer que para ela não existe uma situação de prazer relacionada com o sexo, e sim uma situação de necessidade hormonal. Por outro lado, o macho só procura a fêmea quando recebe a informação química que ela está com o cio.

Devemos ter pena de operar o animal?
Não, e por muito que gostemos do animal, mas devemos humanizá-lo, colocá-lo no nosso lugar. Quando o veterinário sugere a castração para um macho, o proprietário masculino tende a “proteger-se” como se fosse sugerida para ele mesmo. É uma reação normal e lógica, mas a decisão de esterilizar um animal é para o seu bem, quer do dono, quer do animal.

O animal engorda depois de castrado?
Um animal que tem uma alimentação inadequada engordará operado ou não. Em ambos os casos a comida deverá ser adequada e deverá fazer exercícios físicos frequentes.

O animal muda de carácter?
Depois da castração só se modificam os comportamentos ligados ás hormônas, como a marcação do território, Muitas vezes quem muda de caráter é o próprio dono, que se torna mais protetor e amigo do seu animal, ou porque tem pena por te-lo castrado, ou porque o animal “já não incomoda tanto”. Em qualquer caso a mudança é sempre positiva.

Uma fêmea deve ter pelo menos uma ninhada?
Não. Esta ideia é falsa. A reprodução é um processo hormonal e químico. Ter uma ninhada não lhe traz mais saúde. Uma vez que as fêmeas estão castradas não têm cio, não há o processo reprodutor. Nem terão gravidezes psicológicas.

Os veterinários não sugerem a esterilização ou castração apenas para ganhar dinheiro?
Os veterinários são profissionais qualificados para fazer esta sugestão, pois o seu dever é zelar pelos animais, tanto os actuais como os animais que nascerão de ninhadas indesejadas.

A castração beneficia os animais nascidos indesejavelmente?
Estudam provam que uma cadela com o ciclo reprodutor dá origem, no prazo de 6 anos a 6.000 animais, Metade morre cedo, por doença, ou porque são atiradaos aos rios, colocados vivos em sacos de plástico, em contentores de lixo, etc. Dos que sobrevivem apenas uma pequena parte tem a sorte de ser adoptado. Os outros milhares são abatidos sistematicamente em canis e estradas.

E se o cão/cadela for de raça pura, devemos castrar?
Um de cada quatro animais que são encontrados abandonados são de pura raça. E há algo ainda mais cruel nos animais de raça, que é a necessiade de mais cuidados veterinários. Quando o dono se farta de um animal destes, por já não querer gastar mais dinheiro, dá-o a alguém que por ser de raça o aceita. Mas o problema mantém-se… e vivem sem condições para a sua raça, Dos animais de raça, 90% não nascem em criadores legais, e sim em criadores de fundo de quintal, sem acompanhamento veterinário ou condições adequadas de higiene, não sobrevivendo aos primeiros meses de vida ou arrastando problemas cronicos de saúde. A criação “caseira” de animais de raça, leva à morte milhares de animais todos os anos.

Será que o cão/cadela castrado serve para guarda?
A personalidade do animal depende da sua herança genética, não das hormônas sexuais. Mas no caso de você querer um animal apenas para guarda, suguerimos que compre um alarme electrónico!

Quando as pessoas querem ter filhotes da sua cadela?
Um bebê animal é um ser frágil e desprotegido que inspira muita compaixão Se você quiser viver em casa esta experiência sublime e ensinar aos seus filhos o respeito pela vida alheia não é necessário que sua cadela ou gata tenha uma ninhada. Telefone a qualquer associação e acolha uma fêmea prestes a dar a luz ou já com sua ninhada. Você poderá cuidar deles até que possam ir para adopção. Será uma experiência duplamente gratificante: a da nova vida e a da generosidade para com os animais abandonados.

E quando as pessoas insistem em ter um filho do cão/gato?

Nenhum filho do animal vai ser a sua cópia. É preferível que quando ele já tenha deixado esta vida, pensar nele como um ser insubstituível e único. E quando estiver em condições adoptar outro, infelizmente há tantos milhares à espera. As pessoas dizem sempre que se responsabilizam pelas crias… Ninguém duvida disso. Mas o pior é depois, senão veja: você terá uma ninhada que dará a pessoas próximas de si, que por sua vez também querem ter uma ninhada. Tendo em conta que uma fêmea tem apenas duas ninhadas em toda a sua vida, se for gata 12, se for cadela 20, e levando em conta que metade das crias são fêmeas, que procriam na mesma proporção, com 100% de sobrevivência dos descendentes, Em cinco anos nasceram 300.000 animais, dos quais a maior parte acabarão morrendo abandonados, outros envenenados, mutilados, atropelados, enfim, e tudo será responsabilidade do proprietário inicial.

PENSE NISTO, SEJA SOLIDÁRIO E CONTRIBUA PARA ACABAR COM UM DOS MAIORES PROBLEMAS NO NOSSO PAÍS, OS ANIMAIS ABANDONADOS! ESTAMOS NO TOPO A NÍVEL MUNDIAL !